Being… …as a process of becoming

church

Being…
…as a process of becoming

We are always being
And as such, in a permanent
Process of becoming

…Becoming as a part of nature
Both, by being shaped through nature
As well as, by shaping nature

….. Becoming as members of society
Both, being an outcome of society
As well as,being an actor of social change

….. Becoming as a part of history
Both, being influenced by history
As well as, being a player on its stage.

L.C.Hoch
S.L., 20/10/2013

Anúncios

Momentos limítrofes

DSC01411

Momentos limítrofes

Somente nos momentos
Em que somos confrontados
Com nossos limites
Conseguimos intuir a dimensão
De profundidade da nossa existência

Esta experiência
Pode ser dolorosa
E carregada do medo profundo
De estarmos na iminência
De sucumbir ao abismo

Todavia…
Caso venhamos a sobreviver
A despeito dessa angústia existencial
Sairemos transformados
E jamais voltaremos a ser
O que fomos anteriormente.

Lothar Carlos Hoch
São Leopoldo, 29/062013

Não me pertenço

156

Não me pertenço

Não me pertenço
Integralmente
Sou também daqueles
Que me geraram fisicamente
E me formaram socialmente

Não me pertenço
Exclusivamente
Pois divido meu ser
Com os que me sustentaram fielmente
E de mim cuidaram espiritualmente

Não é justo, pois,
Que eu somente
Predetermine egoisticamente
Como, na hora da morte, detalhadamente,
Seja celebrada minha despedida ritualmente.

Lothar Carlos Hoch
São Leopoldo, 09/07/2013

O acordar

DSC05417

O acordar

Hoje acordei como aposentado,
mas algo dentro de mim dizia
que, na realidade,
ainda não acordei

Para me certificar,
abri minha agenda
e vi que nela nada constava…

Decidi tomar o café da manhã
tirar a mesa,
correr meus olhos pelo jornal

De súbito,
uma pergunta me assaltou:
o que pretendo neste novo dia fazer?

E eis que
nada de importante me ocorreu!

Decidi, em silêncio,
minha alma perscrutar…

Só então, aos poucos,
fui me dando conta,
de que este “amanhecer”
foi um momento-chave
para encontrar sentido
ao longo dos anos
que haverão de vir.

L.C.Hoch,
S.L., 13/12/2014

Saudade-2

DSC03215

Saudade-2

A saudade
é um sentimento
que habita no
recôndito do nosso ser

Ora a saudade se alimenta
De momentos felizes
vividos no passado
e revividos no presente
com emoção e gratidão

Ora a saudade faz reviver
a dor da perda
de familiares e de amigos
que já partiram
deixando um grande vazio
na alma e no coração

Mas a saudade também pode projetar
a esperança de um futuro
que haverá de reunir e de unir
todas as pessoas que nos são caras
para juntos relembrar, reviver e celebrar
todas as estações do nosso viver.

Lothar Carlos Hoch-
Praia da Pinheira, 08-05-2017

Humilitas humana

2011-Austrália (46)

Humilitas humana

Está de parabéns a espécie humana
por festejar avanços da ciência
jamais imaginados no passado;
igualmente fantástico é o seu protagonismo
na conquista de novos horizontes astrais

Ao partilhar da emoção que representam esses feitos
a comunidade humana
tem motivos justificados para orgulhar-se
e de ser grata à dedicação, à perseverança
e à devoção que nossos cientistas
têm demonstrado ao longo da história

Não obstante, cabe-nos ser e permanecer,
serenos, humildes e cônscios
de que somos apenas
grãos de areia no deserto
da infinitude do Mistério!

L.C.H.
Praia da Pinheira, 03/08/2015

Sabedoria e sofrimento

steine

Sabedoria e sofrimento

A sabedoria e o sofrimento
são almas gêmeas
só bebe da fonte da sabedoria
quem experimentar do fel do sofrimento

Sofrimento é angústia e escuridão
que alcança o âmago do ser
e abala seus fundamentos

É como um redemoinho que tritura
torna em ruína toda certeza,
abate qualquer esperança

Não obstante
– quem ousa duvidar –
o sofrimento pode se transformar
em terra fértil
que um novo ser
faz germinar

Para quem a opção vier a ter
talvez valha a pena o risco correr
e, na força do Espírito,
deixar a sabedoria prevalecer

E, imergindo no sofrer,
todas as forças mover
para refundar as bases do seu ser.

Lothar Carlos Hoch
São Leopoldo, 21/05/2012

Secura da alma

565

Secura da alma

Ora, vivo dias e semanas
de abundante inspiração,
ora, tempos de deserto
sem ternura, sem amor
e sem água fresca
que possa minha alma fecundar

Não consigo entender
muito menos explicar
as razões ocultas
que movem o Espírito.
Assim vou crendo que Ele
só sopra quando lhe aprouver

… e me alimento
da fé de que é Ele
que me abastece e sacia
e que, em tempos de secura d’alma,
só me resta esperar
que Ele volte a me inspirar.

Lothar Carlos Hoch
20/11/2012

Limites

DSC06188e.JPG

Limites

A capacidade
de reconhecer
nossos limites
pressupõe
a consciência
de que
não temos o direito
de cercear
os direitos
de outrem,
enquanto
nós mesmos
formos incapazes
de controlar
nossos próprios
instintos,
nossas paixões
e contradições.

Lothar Carlos Hoch
Praia da Pinheira, 31/01/2014

R a s t r o s…

DSC00077

R a s t r o s…

Onde, na trajetória da vida,
Pisei em falso
Feri companheiras/os de jornada
Fui insensível à dor alheia?

Onde, nos caminhos por onde andei
Traí a confiança em mim depositada
E deixei que o egoísmo
Falasse mais alto que o amor?

Que rastros
Estou deixando
Nos caminhos da vida
Por onde estou passando?

Mostra-me, Senhor,
O Teu caminho
Para que eu ande
Nas Tuas veredas!

Lothar Carlos Hoch
São Leopoldo, 03/08/2013