A névoa

A névoa

A razão humana é incapaz
De desvendar as forças
E o mistério
Que regem o universo

Ter consciência desse fato
Não diminui a grandeza do ser humano
Antes o torna sensível e capaz
De se prostrar diante do Mistério

Ver com clareza matemática
É fundamental para o avanço
Do conhecimento, da cultura
E do progresso científico

Não fosse assim
A humanidade continuaria refém
De charlatanias e improvisações
E dos mitos que as sustentam

Não obstante, convém reconhecer:
Também o olho científico pode cegar
O coração e a mente humana
Para o mistério que envolve o universo

O véu de névoa que encobre as matas
Nas madrugadas de outono
É um vestígio da magnitude
E da beleza da primeira manhã

Tudo claro e desnudo
Pode tanto nossa alma enriquecer
Quanto empobrecer

Assim sendo, convém que,
Ao lado da lógica científica
Preservemos o mistério e a beleza
Da névoa suave que inspira
A “lógica” do coração!

 

Lothar Carlos Hoch
São Leopoldo, 25/05/2013

 

 

 

 

Poesia & Cia

Poesia & Cia

O poema se sentiu só
Recolhido em seus aposentos
Acossado por sentimentos
Semelhantes aos de Jó

Auscultando seu coração
Percebeu-se introvertido
Como um pássaro ferido
Sem nenhuma inspiração

Decidiu sair de casa
E vejam só o que aconteceu
Tropeçou pelo caminho,
E, ferido por um espinho,
Enfim encontrou quem o acolheu

Convidado a chegar
Mal a porta se abriu
Num instante decidiu
E ficou para cear

Logo após os cumprimentos
A conversa correu solta
Mesmo a alma estando envolta
Num turbilhão de sentimentos

A mesa posta
Servido o vinho
Acolhido pelo vizinho
Foi encontrada a resposta

Pelo encontro e a sintonia
Elucidou-se o teorema
O sofrimento do poema
Era a falta de companhia.

Lothar Carlos Hoch
15/12/2012

Poetar

Poetar

Poetar é a sublime arte
De entrar em sintonia
Comigo mesmo
Para perscrutar
Os movimentos sutis
Da minha alma…

Poetar é uma forma
De colocar-me diante do Absoluto
Em espírito humilde e honesto
Para expor diante dele
O que se move
Em minhas entranhas…

Poetar é uma forma estética
De ensaiar novos passos
No aprendizado
De nos assumirmos
Como peregrinos
Em nosso processo de vir a ser…

Lothar Carlos Hoch
São Leopoldo, 20/10/2013

O Silêncio

O silêncio

O silêncio é propício para
a alma perscrutar
seus humores apalpar
suas dores expressar

O silêncio é necessário para
os meandros da vida entender
sua trajetória rever
em profundidade viver

O silêncio é condição para
o mistério do Ser sentir
sua profundidade intuir
na fonte da vida imergir.

Lothar Carlos Hoch
Praia da Pinheira, 17/06/2015

Rúbeo amor

Rúbeo amor

É rúbeo o recém-nascido
Fruto do amor vivido

É embrionária a afetividade infantil
Rosa-suave o aroma do desabrochar primaveril

É quente o rosto adolescente
Quando o amor febril
Invade o coração juvenil

O amor adulto é rúbeo
Rúbeo o tecido carnal
Incandescente o vigor sexual

Será rúbeo o poente outonal
Caso vier a prevalecer
A paixão original….

Lothar Carlos Hoch
São Leopoldo, 05/12/2015

O Amor

O Amor

Que força mágica é esta
Que faz a gente curtir o perfume das flores
Redescobrir a magia do luar?

Que força é esta que nos enfeitiça
Nos torna mais bonitos, mais felizes,
E nos inspira a fazer planos.
Que força é esta que nos faz sonhar?
Essa força – todos o sabemos – é o amor!

O amor faz o coração
De um homem e de uma mulher
Bater num outro ritmo,
A ponto de, às vezes, ficar sem fôlego.
Tudo porque o amor é lindo!

E por ser lindo
O amor não é possessivo
Pois sabe que a pessoa amada
Mesmo vivendo a seu lado
Não lhe pertence

Antes, o amor faz a gente
Se abrir à pessoa amada
Nela confiar
Construir um lar
Querer com ela toda vida partilhar
Ter filhos e juntos os criar
E, se necessário for,
Na hora da dor,
Noite e dia a seu lado perseverar

O amor é uma sinfonia
Que brota do palpitar afinado
De dois corações

O amor é tão sublime
A ponto do profeta crer
Que a própria essência de Deus
….É amor!

Lothar Carlos Hoch
Poema lido no casamento do filho Nícolas com Débora, em 23/02/2013